domingo, 22 de janeiro de 2012

Minha Minas em Prosa e Verso. Choro e Riso

Minas Gerais,
Gerais ouro e diamante em suas Estradas Reais.
Gerais também a Inconfidência Mineira, Juscelino e Tancredo.
O pão de queijo e a cachacinha boa "dimaisdaconta" Gerais também!
Minas Gerais em seus fogões de lenha frango com quiabo. Ô trem bão sô!


Gerais Chica da Silva e Chico Rei por entre as suas ruelas de pedra sabão.


Milton Nascimento, Marcus Viana e sua Pátria Minas e agora Paula Fernandes com o seu Seio de Minas. Claro! Aqui tudo leva Minas.Cantando Minas. Sorrindo Minas, chorando Minas. Assim somos nós! Em nossas veias correm Minas que Gerais esperança.


Minas Gerais  em sua bandeira "Libertas Quae Sera Tamen" . Em tradução: Liberdade ainda que tardia!


Ôooooooooô  Minas Gerais ouça meu lamento e desejo intento!


Liberte o meu povo lá das bandas do Norte de Minas.


Que sejam libertos da seca, do sofrimento e do abandono! Enxugue às lágrimas secas do sertanejo mineiro!  Lágrimas agarradas e duras no fundo dos "oios" que de tão secas, se fizeram em chão rachado, trincado e riscado!


"Liberdade ainda que tardia"! Para todos nós. De norte a Sul os sinos de nossas capelinhas barrocas reproduzem nossos risos e também nossos aís! Em prosa e verso seguimos em frente!
Texto de Regina Márcia.