sábado, 31 de março de 2012

Amor é fogo que arde sem se ver ...

Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor? 

de Luís Vaz de Camões

Assim é o amor...
extensão do que  há de melhor em nós
é o membro de sustentação de nosso corpo decadente
é a consciência consciente de nossa mente inconsequente
é o grande lapidador das ações de bondade existentes em nós.
O Amor não é um sentimento, mas sim um mandamento.
Mandamento que desejamos cumprir, pois dele depende nossa existência. 
 Regina Márcia

sábado, 24 de março de 2012

Por entre montanhas. Uma mulher a frente da Direção da ABRAÇO. Mônica Miranda.

Caros leitores vocês já me conhecem tempo suficiente, para saberem que eu não seria  eu, se não abordasse todo e qualquer assunto, primeiro de forma subjetiva. Vocês sabem o quanto gosto de descrever a objetividade lançando mão de todas as subjetividades que povoam o mundo. rsrsrsrsrs Não consigo escrever se não for com a pele. Tenho estado sumida nos últimos tempo, peço desculpas, mas é por uma boa causa. Vocês hão de concordar comigo. O meu sumiço começa assim...
Por entre montanhas uma lágrima cai e vem escorrendo lentamente...
Por entre montanhas ecoa um soluço, de som desafinado e incansável, que espeta o coração de toda gente.
Por entre montanhas dói no peito um sentimento de abandono e um caso que parece ser sem dono.
Por entre montanhas de pés no chão, de salto alto, de carro ou a cavalo vejo vir vindo aos montes...
Por entre montanhas  um vulto angustiado a bailar um triste traçado.
Por entre montanhas, bem pertinho de nossas casas. 
Vejo!
Por entre montanhas um olhar embaçado, num corpo cansado a procura de chão.
Quem são esses que por entre montanhas entoam a triste canção de doídos ais?
Por entre montanhas, esses são os gemidos de quem pouco a pouco perde um alguém... ou se perde de alguém. 
Por entre montanhas escondidas estão as drogas, mas lá está também o raiar de um novo dia. 
Texto de Regina Márcia


ABRAÇO: Associação Brasileira Comunitária para a Prevenção do Abuso de Drogas. Há 26 anos amenizando, ajudando, tratando e prevenindo contra o Uso e Abuso de drogas, no Estado de Minas Gerais. 

Em um abraço solidário e consciente, nos reunimos em torno dessa montanha, na última segunda – feira dia 19 de março, Mônica Miranda, jornalista da Rádio Itatiaia, com mais de 30 anos de serviços prestados a sociedade mineira. Assumiu a presidência da ABRAÇO. Segundo ela, só vamos conseguir vencer a violência se direcionarmos todos os nossos esforços no combate ao uso de drogas estreitando, assim, a porta que tem levado crianças,jovens e adultos a se tornarem usuários de drogas. Ela acredita que a prevenção começa com os pequenos, lá na base. Desde os primeiros cinco anos de vida a criança tem que ser educada para dizer não às drogas.
Com isso espera poder contar com o apoio de toda a sociedade e faz um chamado: Vamos popularizar essa discussão e também elaborar estratégias de ações eficientes e pontuais. 

Vencer as drogas não é batalha de um homem só!            Ou melhor, de uma só Mulher!

Minas contra as drogas. Está formada a grande rede: Governo, municípios, o legislativo, judiciário, sociedade civil organizada e muitos outros. Que venham todos! Vamos juntos costurar essa grande colcha de retalhos.
Bem vinda presidenta com a força das Marias Marias.


Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria
Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida....



Que Deus nos abençoe a todos para realizarmos o bom combate 
Fotos do Evento


Eu e Monica Miranda

Nova Presidenta da ABRAÇO!
O Secretário antidrogas Cloves Benevides muito se empenhou para a realização deste importante evento. Ele que está a frente das grandes discussões e na elaboração de estratégias de prevenção, tratamento combate ao uso/abuso de drogas em nosso Estado. Essa rede de enfrentamento fez mais um gol ontem contra as drogas. Todos nós mineiros agradecemos. 

                                     
Darley Antônio Soares(Gestor público),
eu e Maria Rita Esposa do senhor Cloves Benevides. 
Eu, Tamara Souza (Funcionária da Subsecretaria Antidrogas) e Maria Rita.
                           

Erika Gleise (Gestora Pública de MG)
Luciene Dalles Dalles
Técnica de Rede e Sistemas
da CEMIG
Discurso de Posse do Governador
Antônio Anastasia. 
                    

Wagner Eustáquio
Organizador do evento
Gestor Público e Assessor da nova diretoria.
                   


 Maria Rita, Luciana Purysco (Psicológa da Abraço),
eu e Eliane Lopes Costa (Publicitária)

Jornalista Eduardo Costa, Prof Elias Murad (Grande Mestre e criador da ABRAÇO) e Mônica Miranda. 
Governador de Minas Gerais
Antônio Anastasia. Márcio Lacerda Prefeito de BH
 e Elias Murad Filho
Mônica Miranda - Discurso de Posse








domingo, 18 de março de 2012

O dia chegou?

Em 1972 Chico Buarque cantava uma melodia que dizia assim: "Amanhã vai ser outro dia..."


É... este dia chegou! Agora precisamos saber o que vamos fazer com ele...


O que deveríamos saber sobre as FLORES, já nos foi dito. E agora?

Caminhando e cantando e seguindo a canção... Vem vamos embora...


"Amanhã há de ser outro dia
Você vai ter que ver
A manhã renascer
E esbanjar poesia."



Aconteça o que acontecer, teremos um novo dia sempre. Estamos predestinados a ter novos dias!


"... Lá vem o sol..."  
Lulu Santos.

sexta-feira, 9 de março de 2012

Ser Mineiro - Carlos Drummond de Andrade

Ser Mineiro é não dizer o que faz, nem o que vai fazer,
é fingir que não sabe aquilo que sabe,
é falar pouco e escutar muito,
é passar por bobo e ser inteligente,
é vender queijos e possuir bancos.

Um bom Mineiro não laça boi com imbira,
não dá rasteira no vento,
não pisa no escuro,
não anda no molhado,
não estica conversa com estranho,
só acredita na fumaça quando vê o fogo,
só arrisca quando tem certeza,
não troca um pássaro na mão por dois voando.

Ser Mineiro é dizer "uai", é ser diferente,
é ter marca registrada,
é ter história.
Ser Mineiro é ter simplicidade e pureza,
humildade e modéstia,
coragem e bravura,
fidalguia e elegância.

Ser Mineiro é ver o nascer do Sol
e o brilhar da Lua,
é ouvir o canto dos pássaros
e o mugir do gado,
é sentir o despertar do tempo
e o amanhecer da vida.

Ser Mineiro é ser religioso e conservador,
é cultivar as letras e artes,
é ser poeta e literato,
é gostar de política e amar a liberdade,
é viver nas montanhas,
é ter vida interior,
é ser gente.

Carlos Drummond, permita-me completar? Ser mineiro é ser montanha. Ser diamante e também saber ser carvão.
Regina Márcia

domingo, 4 de março de 2012

Homenagem que Carlos nos faz!

Meu amigo Carlos do Blog Voz do Povo sensível como sempre homenageia a nós mulheres pelo dia Internacional da Mulher. 
Melhor do que escrevermos sobre nós mesma, é ter um homem escrevendo para nós e sobre nós. Fica aqui meu agradecimento por tão gentil e sensível gesto. Confiram Feliz Dia Internacional da Mulher no Livre Voz do Povo. Muito Lindo!

Quando forem lá, levem uma rosa simbólica ao nosso amigo. Acredito que ele vai gostar.

Obrigada amigo pela homenagem!


sexta-feira, 2 de março de 2012

Tem um homem me olhando da fechadura da porta



Intimidade para mim é às vezes está só, mas não tão só... Quem sabe na companhia do vento, do tempo, de um mosquito solitário ou até mesmo, acompanhada de um pernilongo solidário.

Mas não, naquele momento estava completamente só, sem o vento para consolar meu desalento, nem mesmo o tempo marcava meu passa tempo; passando o tempo do tempo do meu pensamento.

Fim do dia... Sem o tempo para marcar o meu passa tempo, fechei a porta do quarto já me despindo devagar... Abrindo um botão, depois outro da minha blusa de borboleta, louca já querendo voar, com pressa se pôs a escorregar... — de súbito puxei-a — pois senti profundos olhos a me espreitar, ávidos por me tocar, olhei ao redor, mas nada vi. Olhar mais atento percebi: TEM UM HOMEM ME OLHANDO... DA FECHADURA DA PORTA... Sussurrei.

Silencioso, não era um garoto; mas era maroto, de alma leve, caminho simples, sorriso quente e mãos ardentes. Que olhos são esses que me abraçam sem eu o querer, me acalentam, envolvendo-me como morna brisa, pouco-a-pouco adormecem meus sentidos. Faltam-me às palavras, elas sempre me faltam quando não convém.

Oh! Mulher despudorada, porque não fechas a fechadura de tua porta com as pontas dos dedos? Pensei eu com minha consciência racional transbordante de “LÓGICA”. Pensei... LÓGICA, LÓGICA, LÓGICA mulher! É! É assim que tem que ser. LÓGICA. Mas não o fiz!

Pensei de novo. É... Podia fazer isso, mas não fiz, não quis.

Continuei a me despir. Devagar sem pudor e desprovida de dor. Desprovida de dor? Mas até bem pouco tempo o meu peito não sangrava, como se  houvesse sido cortado a faca? O que aconteceu? A dor não espeta e o peito não aperta? Isso não é LÓGICO! Acho que foram os olhos do HOMEM ME OLHANDO DA FECHADURA DA PORTA... Seus olhares me foram bálsamo.... O simples me foi precioso e poderoso.

Mesmo assim tenho medo.

Porque o medo, se não tens pudor? Lembra-me mais uma vez, minha malvada CONSCIÊNCIA acompanhada de sua irmã, a indispensável RAZÃO e de sua prima à irritante LÓGICA.

Calem-se vocês todas! O fato é que TEM UM HOMEM ME OLHANDO DA FECHADURA DA PORTA. Não me importo que ele me veja nua e muito menos que eu seja sua. O que me preocupa são se seus olhos pousarem em minhas marcas, meus muros, minhas armas e algumas amarras que deixei... Para lembrar-me.... Proteger-me...

O quê que há, ó CONSCIÊNCIA pertubadora? Porque me importunas se não é a minha falta de pudor que me incomoda? Quer saber o que pertuba o meu sossego?
 ...TER UM HOMEM ME OLHANDO NA FECHADURA DA PORTA DA MINHA ALMA. Isso sim é preocupante, por isso o pronunciar sussurrante.

Simples... A porta não é a do meu quarto.
Ingenuamente simples e infantilmente complicado...


Rabiscos, simplesmente rabiscos de “Suspiros de uma mulher.”
De: Regina Márcia.