domingo, 29 de janeiro de 2012

A FILA DOS ABSURDOS!

Senhoras e senhores organizem–se em fila indiana, vamos fazer a triagem dos casos prioritários para a distribuição das senhas de atendimento. O quadro de profissionais está reduzido. Por isso os casos de risco de morte serão atendidos na frente.

Senhora Educação qual o seu problema?
Meu filho estou com enjôos na pontuação, febre constante na indisciplina, inflamação ortográfica e hoje pela manhã sofri uma supuração gramatical. Fui informada que um universitário escreveu lingüiça com SS.
Aguarde na fila, por favor.

Senhora Segurança Publica!
Vejo que está sangrando.
Sim, e muito. Sofri uma saidinha de banco. Fui receber a aposentadoria. Levei um tiro, perfurou o braço.

Senhor Saneamento Básico.
Acho que peguei leptospirose. Ratos sabe? Tem muitos por onde ando. Mau cheiro, lixo entulhado e esgoto a céu aberto. E o povo andando de lá pra cá no meu de todo o lixo.
Próximo!

Mancando veio chegando a Senhora Moradia.
Estou com 90% do corpo queimado. Alguém deixou uma vela acessa e queimou todos os barracos no alto do morro.

Em convulsão caída no chão estava a Senhora Saúde. Estrebuchava feito uma porca abatida para o natal Nem foi preciso falar. Todos perceberam que o caso era grave. Alguns bons samaritanos se prontificaram em ajudar. Ela está muito mal. Disse a Educação.  Passem ela na frente, podemos esperar.

Tragam uma maca! Disse o funcionário da triagem.
Lá de dentro veio uma voz mal humorada: Não tem maca!
Sem mais demora os próprios enfermos pegaram a doentinha nos braços. Já a caminho da portinha da enfermaria ouviram a sirene do SAMU. Imediatamente os paramédicos aparecem carregando um paciente, pelo estardalhaço o caso era grave, muito grave. Risco de morte!

Na maca estendido, verde como uma folha de bananeira, estava um ESTÁDIO DE FUTEBOL amparado pelo senhor Esportes que aparentava um desalento só.

O funcionário da triagem perguntou: Qual o caso?
Em coro responderam todos que acompanhavam o doente.
“DESLOCAMENTO DE GRAMADO! O pobre teve uma distensão lombar na pequena área. Chamem um médico rápido!”

Uma equipe esbaforida saiu do humilde centro de atendimento, imediatamente medindo a pressão, verificando os batimentos cardíacos do paciente, colocando termômetro e colocando o soro.
Vamos levá-lo pra dentro!

 Ah pronto! Aí o quebra pau começou...
Que absurdo! Ele não corre risco de morte... Tem gente pior que ele. E a Senhora Saúde como fica?

A resposta foi: A Saúde não está tão doente assim... Pode esperar. A convulsão até passou. Está só com 39º graus de febre. Além do mais recebemos ordens de cima pra atender este paciente. Ele tem que se recuperar, pois, em 2014 tem um compromisso inadiável e de suma importância.
Foram levando o paciente “impaciente” para avaliação médica.

O funcionário da triagem reiniciou a distribuição das senhas dizendo: fiquem atentos às datas das consultas, o atendimento está marcado para início de julho de 2012. Início das Campanhas Eleitorais Municipais. Não vão perder o dia!
 
                                                                                                                   Texto de Regina Márcia

sábado, 28 de janeiro de 2012

Intimidades com sinceridade.."Meme"

Fui indicada por três Amigos(a) Cecília Sfalsin do BLOG  http://ciaborboleta.blogspot.com/  Elaine Averbuch  Neves do BLOG http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/  e Carlos Damião do BLOG http://livrevozdopovo.blogspot.com/ a fazer algumas revelações. Revelações estas que não se encontram em meu perfil, aquelas que tentei esconder hehehehe.


Regras do Meme

1° Ser sincero nas respostas
2° Divulgar no mínimo 5 blogs para dar continuidade ao Meme.
3° Divulgar o blog que o indicou.


1)Nome do blog que você visita mais ?
De dentro pra fora. 


2)Nome de uma pessoa que você não gosta ?
Adolf Hittler


3)Quando vê uma mulher, o que mais observa ?
As unhas. Acho bonito uma mulher com as unhas bem cuidadas, nem precisa de esmalte. 


4)Quando vê um homem, o que mais observa ?
Observo se ele tem passos firmes ao andar e se sua cabeça está erguida. Quando ele chega mais perto vejo se está cheiroso. Depois olho o resto. 


5)Como foi seu primeiro beijo e onde?
Numa festa de 15 anos. Me atrapalhei toda. Nem aproveitei o momento.


6) Alguma vez caiu da cama?
Sempre caio da cama. Não respeito do limite do estrado, por isso serrei os pés da cama. Hoje ela está 30 cm do chão.


7) A primeira palavra que disse hoje ao levantar?
Ajude-me Senhor a levantar e derrama coragem sobre mim,pois não dormi direito.


8) Sua altura e peso?
1,75 e 65 quilos


9) Diga 5 marcas da sua preferência ?
OMO, Nívea, Arezzo, Vita Derm, Hering 


10) Alguma vez dormiu nú/a ?
Sim.


11) Já chegou a beber ao ponto de cair ?
Não. 


12) Olhe para o seu lado direito e diga-nos o que vê ?
Um lado da minha parede do meu quarto que é  cor de rosa.


13) O que vai fazer depois de terminar o Meme?
Dormir um pouco. Estou cansada e dormi muito mal essa noite.


14) Nome do último blog que visitou? 
Intimidade com Sinceridade, para ver as regras do MEME aproveitando para conhecer mais sobre a Cecília, amiga que me indicou. 


15) O que diz a tua mente?
Tenho o compromisso de escrever minha história todos os dias. Não posso deixar acumular. 


Amigo(a)s que Indico



Esta é medalha criada por Elaine Averbuch Neves para presentear todos os blogs que aceitaram participar dessa Saudável brincadeira.


quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Memórias de uma ex-candidata a vereadora. Os candidatos nos bastidores antes de sair para o corpo a corpo


Quando fui candidata em Belo Horizonte foi “trevas” vi de tudo um pouco. Elaborei um projeto de mandato pautado em observações feitas em minha região pontuando suas necessidades.  E lá fui eu! Achando que só isso bastava. Era romântica. Acredito que era isso mesmo. Este deve ter sido o meu erro e minha derrota! Romancear a política que eu queria fazer. 

 Os candidatos em sua maioria pensavam quase que da mesma maneira, muitos já haviam participado de outros pleitos. Assumir uma imagem estereotipada para angariar votos era prática normal. Viam o pleito eleitoral como um grande circo. Mas tinha os bons também! Que entendiam a importância de uma campanha e respeitavam o povo. 

 A princípio me senti deslocada nas visitas regulares que tínhamos que fazer ao Partido Político. Sempre tinha uma programação. Palestras, seminários sobre  legislação eleitoral e o regimento interno da Câmara Municipal. Existiam também, os momentos dos cafés, dos coquetéis. Momentos usados como forma de socializar os candidatos. Mas como pude perceber logo de início, ninguém era amigo de ninguém. Era um outro mundo. Cada um por si. Já que era assim, me aproximei de alguns candidatos que comungavam mais ou menos com minhas idéias.

Caros leitores e leitoras não me tomem por preconceituosa diante do relato que vou lhes fazer. Escreverei sobre as várias facetas que um candidato (a) pode assumir. Assume-as conscientes do que estão fazendo, sem um pingo de consciência pesada, ou noção do ridículo, tendo como único fim “CONSEGUIR O VOTO”! Apenas isso.
Conheci:
Candidato papagaio de pirata: aquele que aparecia em todos as fotos juntos aos caciques do partido, não podia ver um relâmpago cortar o céu que achava que era um flash. Nessa hora era melhor ficar longe, pois poderia sair com graves hematomas. Cotoveladas comiam pra todo lado. 

Candidata estilo Lady Diana: sempre usando um colarzinho de perolas de 1,99. Usavam perolas com tudo.

  • Terninho com colar;
  • Vestido com colar;
  • Jeans com colar;
  • Estampado com florais enormes com colar;
  • Xadrez multicor com colar;
  • Moletom com colar. Ah! Detalhe! E cara de paisagem!
Não tenho nada contra colares de perolas baratos. Muitas até ficaram elegantes em seu estilo.  Eu mesma tenho dois por sinal, e os uso com algumas vestimentas citadas acima, não todas claro.  O que acontecia era que os colares eram mais um artifício usado para enganar o povo. O discurso era: o povo gosta é de gente bonita e bem arrumada. Pobre não vota em pobre. 
Nessa época ainda não era proibido distribuir mimos ao povo. Centenas de colares foram distribuídas durante visitas às comunidades por onde foram..
Continuando...
Candidato Mister “M” era aquele que circulava pelos grupinhos colhendo informações pra fazer fofoca, dedando segredos alheios para poder se dá bem. Isso dava uma confusão danada!

Candidato “DOUTOR” sempre esfregando um cartãozinho amassado na nossa cara escrito: “Doutor” Fulano de Tal. Na política todo mundo é doutor. 

Candidato ecológico aquele que sempre carregava um copinho nadir Figueiredo dentro da bolsa. O discurso era sempre o mesmo, defendo a sustentabilidade, sou natureza. Copo pra mim só de vidro! E o infeliz copo ia pra tudo que era evento. Mas o candidato não conhecia se quer uma lei ambiental. Mas estava na moda falar de preservação.

Candidata toda boa: tentava sempre ganhar um milheiro de santinho, carro de som, doação para campanha com um rebolado. Achava-se a gostosa do pedaço! Não era agradável com nenhuma outra mulher. 

Candidato Boca Loca sempre beijando nossa testa. O resultado dessa demonstração de afeto era o rosto todo molhado. Ai que nojo! Corria léguas!

Candidata intelectual: sempre aparecia na Sede do partido usando dois óculos, um de sol na cabeça e um de grau no rosto. Agenda debaixo do braço, sempre dizendo: Acabei de chegar de uma palestra. Quase não deu pra vir hoje aqui menina. Você acredita?

Candidato terninho. Terninho branco, listrado, amassado, faltando botão, torto e menor que o sujeito. Tinha uns elegantes também.

Candidato cheiroso que só. Cheirava ao longe.

Candidata toque toque. O sapato fazia tanto barulho que antes dela entrar no partido já sabíamos que ela estava chegando...

Candidato mão leve. Esquecia a mão nas nossas costas e ficava polindo o nosso ombro. O local fica pegando fogo.

Ah! Ainda tem o candidato treme-treme, mas isso é outra história...
No pleito desse ano veremos isso e muito mais. Quem viver... Verá!

Mas nada do que disse foi motivo de espanto. O que me espantou e ainda espanta é: a VAIDADE, a arrogância e a pretensão de acharem que o eleitor é bobo. O resto faz parte do jogo. Eu também tive o meu estilo. Assumi o estilo de andar só de vestido. Tinha vestido de tudo quando é jeito e cor. Mas terminei a campanha doente e cansada, pois não é fácil fazer política sem apoio. Minhas idéias não foram atraentes. Eu queria mudanças e tinha a língua muito afiada.
Uma coisa conclui. Todo cidadão deveria sair candidato ao menos uma vez na vida, para entender como as coisas acontecem. Estar candidato(a) abre um pouco a nossa mente. Começamos a entender um monte de coisas que antes eram incompreensíveis. Não entendam minha sugestão como uma receita pronta para compreender nossa política. Mas é uma boa oportunidade de desvendar um pouco os mistérios desse mundo paralelo que é a política brasileira. Eu já tive a minha cota. Não preciso de uma segunda dose. 

Texto de Regina Márcia


terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Abaixo - Assinado Petição Pública contra a Corrupção.

Muitas vezes não podemos ir a Câmara Municipal, Assembléia Legislativa de nosso Estado ou até mesmo em Brasília. Mas podemos participar apenas com um clique e boa vontade. Peço então, assine a lista. Seu País precisa de você.  


Corrupção não tem sigla partidária. Brota em qualquer partido.
A referida petição tem como objetivo cobrar do Congresso Nacional uma atitude contra a corrupção, transformado-a em crime hediondo. 


Essa petição terá como relator o Senador Álvaro Dias. A lista encontra-se do seu lado direito da tela. 

Agradeço ao Blog Livre Voz do Povo http://livrevozdopovo.blogspot.com/2012/01/privataria-tucana-e-mensalao-queremos.html, por sempre compartilhar todas as informações de interesse da nação com os demais blogs. 

Cidadania é um direito, já nascemos com ela, porém, devemos fazer bom uso. Cidadania não se guarda, se usa.
Obrigada conto com vocês meus querido(a) seguidores! 
Lembrem - se. Juntos somos mais! Separados nos tornamos uma voz no deserto.

domingo, 22 de janeiro de 2012

Minha Minas em Prosa e Verso. Choro e Riso

Minas Gerais,
Gerais ouro e diamante em suas Estradas Reais.
Gerais também a Inconfidência Mineira, Juscelino e Tancredo.
O pão de queijo e a cachacinha boa "dimaisdaconta" Gerais também!
Minas Gerais em seus fogões de lenha frango com quiabo. Ô trem bão sô!


Gerais Chica da Silva e Chico Rei por entre as suas ruelas de pedra sabão.


Milton Nascimento, Marcus Viana e sua Pátria Minas e agora Paula Fernandes com o seu Seio de Minas. Claro! Aqui tudo leva Minas.Cantando Minas. Sorrindo Minas, chorando Minas. Assim somos nós! Em nossas veias correm Minas que Gerais esperança.


Minas Gerais  em sua bandeira "Libertas Quae Sera Tamen" . Em tradução: Liberdade ainda que tardia!


Ôooooooooô  Minas Gerais ouça meu lamento e desejo intento!


Liberte o meu povo lá das bandas do Norte de Minas.


Que sejam libertos da seca, do sofrimento e do abandono! Enxugue às lágrimas secas do sertanejo mineiro!  Lágrimas agarradas e duras no fundo dos "oios" que de tão secas, se fizeram em chão rachado, trincado e riscado!


"Liberdade ainda que tardia"! Para todos nós. De norte a Sul os sinos de nossas capelinhas barrocas reproduzem nossos risos e também nossos aís! Em prosa e verso seguimos em frente!
Texto de Regina Márcia.










quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Mulheres de fibra. Mesmo na dor. Assim são as mães.


Este texto nasceu da Campanha Felipe Rian, este pequeno guerreiro na foto ao lado direito do Blog. Clique conheça o caso. E ajude se puder.

Meninas, moças, fêmeas, mães, avós. Substantivos que definem um ser bem peculiar. 
Que não entrega os pontos!
Sofre, mas segue em frente.
Tem medo, mas, não se intimida!
Dança no olho do furacão, como se fosse um dia calmo de verão.
Não tem vergonha de pedir perdão.
Por causa dos filhos se humilha por um pedaço de pão.

Estas são as muitas personagens vividas pelas MULHERES. Sejam brasileiras ou não. Algumas são bebes ainda, outras mocinhas, fêmeas, mães e outras avós fofas de algodão..

Vocês devem estar pensando se tratar de uma homenagem, uma poesia. Bem caros leitores, seria muito pertinente e merecido se querem saber. Mas não, não  se trata de uma homenagem, e sim de um lamento.

Lamento pelas mulheres mães negras, brancas, indígenas, asiáticas, brasileiras, esposas, tias, meretriz, ricas ou pobres.

Lamento com as mães, pelas mães e para as mães.

Lamento pelas mães que choram por seus filhos, sejam por motivo de morte ou falta de sorte!

Lamento o pranto materno ao logo da História ou nas Estórias.
Lamento por elas.

Tétis, que chorou quando atingido no calcanhar Aquiles morreu.

Isabel, ao ver João Batista, o profeta das boas novas, perder a cabeça em nome de Cristo.

Maria diante de seu filho, Jesus Crucificado.

As Mães da Praça de Maio com seus filhos desaparecidos.

As mães desfilhadas pelo golpe de 64.

As mães da Praça da Sé que banham as ruas Paulistas com seu pranto em busca dos amados desaparecidos.

Ai, quantos ais. Sofridos, doídos, gemidos!

E ainda nos dias de hoje elas choram. Não sei se mais ou menos do que as do passado. Só sei que choram.

Rafaela Morgana Diniz chora por seu filho Felipe Rian que está doente. Anjinho ainda. Chora uma lágrima doída sofrida por não conseguir tratamento para o filho. 
E se não fosse o bem querer do Povo de bem, há muito teria definhando no seu pranto!

Lamento pela rede pública de saúde que MORREU, não atende mais ninguém! Este foi o único filho cujo a  mãe não chorou. Nem uma lágrima se quer. 

 Eu não sou mãe nem nada, mas choro também! Choro pelo Brasil que ainda é uma terra onde os filhos choram e mãe não ouve.

Texto de Regina Márcia

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Selo "Este Blog me Transforma!

Redigirei este texto na primeira pessoa do singular. Pois é assim que dever ser para falar desse jovem empreendedor e inteligente amigo.

Nilton Silveira, meu amigo, companheiro das estradas virtuais sem poeira e sem semáforo. Mas com todas as necessidades e surpresas das grande metrópoles. Assim é o mundo, comunidade, tribo e/ou roça virtual seja lá, que nome tenha a nossa associação de pessoas em torno de um Blog. Agradeço a você pela honra de conceder-me tal condecoração, promovendo o meu até então, pequeno Blog, à patente de um Blog de médio porte.

O Selo trás registrado "Seu Blog me Transforma". Faço minhas as palavras do Selo. Nilton Silveira, o seu Blog é que me transforma numa pessoa antenada e atenta às novas transformações no cenário político social que nos rodeiam.

Com certeza passarei esse Selo para frente, pois existem muitos Blogs por aí realizando a difícil arte de transformar a vida de alguém. Posteriormente e com calma indicarei os Blogs contemplados!
Amigo, o http://penseoamanha.blogspot.com/  não é um  blog visionário, mas sim, um Blog que  projeta e pensa o amanhã.


.
Os Blogs contemplados são:

Adriana Barcellos -  http://marquesdrica.blogspot.com
Estar em Célula -   http://celulaclara.blogspot.com
Helisa Britto - http://maisestilosa.blogspot.com
Núbia Cavalcanti -  http://forcaintuitiva.blogspot.com
Elizeu  Antônio de Assis - http://ecuniao.blogspot.com/
Zilani Célia -  zilanicelia.blogspot.com 
Teresa Zogaib - http://falandosobrecomportamento.blogspot.com/

Recebam este Selo como uma forma bem particular minha de lhes dizer vocês transformam a vida das pessoas. Muitas, vcs nem conhecem! Mas isso é o de menos, o importante é que fazem a diferença. Parabéns!



Selo de Ouro "O seu Blog é de qualidade"

Tive a honra de receber de minha amiga Elaine Averbuch Neves, do Blog http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/ o Selo de Ouro Blog de qualidade. Com mais esse Selo amigo(a)s aumenta minha responsabilidade para com a comunidade virtual.

O Selo de Ouro de "Blog de Qualidade" me confere a responsabilidade de repassar o mesmo símbolo para outros Blogs, como sou nova  no mundo dos Blogueiros, minha lista de Blogs ainda é pouco extensa, ao contrário do Blog "Dentro pra Fora, que já tem uma grande estrada de sucesso, repeito e qualidade provada e aprovada por todos nós,  mas os que até o momento tive o privilegio de conhecer, possuem uma qualidade de  Ouro. Não será possível indicar 15, mas os escolhidos com certeza são merecedores de tal homenagem. Posteriormente vos apresentarei os Blogs contemplados. Para que possam vir buscar a merecida homenagem e repassa-la conforme prerrogativas já pontuadas posteriormente.
Este é o Selo. O Selo do compromisso e qualidade para com os leitores desse pequeno Blog.



Os Blogs contemplados são:

Adriana Barcellos -  http://marquesdrica.blogspot.com
Estar em Célula -   http://celulaclara.blogspot.com
Helisa Britto - http://maisestilosa.blogspot.com
Núbia Cavalcanti -  http://forcaintuitiva.blogspot.com
Elizeu  Antônio de Assis - http://ecuniao.blogspot.com/
Zilani Célia -  zilanicelia.blogspot.com 
Teresa Zogaib - http://falandosobrecomportamento.blogspot.com/

Como toda vez que vou ao Blog de vocês sofro algum tipo de transformação interior, faço-lhes voltarem aqui novamente para receberem o Selo de Qualidade.
Parabéns!

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Cuidado com o que pensa.

Caros leitores este texto é o resultado de observações do cotidiano. A primeira publicação foi feita em um BLOG que sou colaboradora  http://colunawagnereustaquio.blogspot.com mas quis republicá-lo aqui hoje. Realizei poucas modificações gramaticais, só isso. No mais "tatodiiinaí!"


Os processos de convivência nos ensinam muitas coisas. Muitas pessoas passam por minha vida, para o bem e para o mal. Umas ficam, outras vão, mas sempre deixando uma reflexão, uma marca, uma dor, um sorriso ou uma lágrima
Acredito ser assim com todos nós. Quem tem telhado de vidro "nuumjogapedranodovisiin."  Minha mãe sempre me diz isso, desse jeitiin aí. Falamos tudo agarradiin assim. Carregado do nosso sotaque mineiro.

 A história a seguir é fictícia. Não sendo portanto, baseada em pessoas reais.

Acordei diferente hoje. Parece que adquiri poderes sobrenaturais durante a noite. Descobri meus poderes logo cedo de encontro com a empregada na porta do banheiro. Passei por ela e ouvi “essa macaca parece gente”! Tomei um susto e perguntei o que havia dito? Ela falou. Nada. Não disse nada. Entrei no lavabo meio que desconfiada. Será que to louca?

Já à mesa do café confirmei meus poderes. Posso ler pensamentos. Como descobri isso? Ouvi novamente a voz da Joana, a empregada. “Patroa preta é pior que as brancas. Essa aí só porque não mora no morro pensa que ta podendo.” Pensei comigo, puxa ela é mais escura do que eu... Nem por isso...

Sai às presas, estava atrasada ia perder o ônibus, no caminho fui pensando estou sonhando. O ônibus chegou sentei nas últimas cadeiras. Mais adiante o ônibus parou. Ouvi outro pensamento. Era o motorista pensando: Lá vem aquele aleijadinho, não tenho paciência com a lentidão desse cabra da peste. Oxente! Pena que hoje não dá pra passar batido. Tem mais gente no ponto. O passageiro entrou arrastando sua perna torta. O motorista de propósito não esperou que ele se instalasse e já foi arrancando, muito feliz por fazer isso.

Mais adiante entrou uma mulher gorda, e o deficiente físico pensou: Puxa que gorda! Tomara que ela vá se assentar em outra cadeira. Pois vai ocupar todo o banco.
A gorda sentou logo atrás dele, depois dela entrou uma moça negra, alta, bonita e vestindo boas roupas. A gorda pensou: odeio gente preta. Não quero essa negrinha sentando perto de mim. Mas pra sua infelicidade a moça sentou do seu lado.
Nessas alturas já estava horrorizada com os pensamentos que ouvia.

Duas moças acabaram de entrar. E o que uma pensava sobre a outra era no mínimo difícil de acreditar e entender.
A loira perguntou pra morena. O que você achou da calça que estou usando? A morena respondeu: Linda querida. Onde comprou? Você tem um corpo ótimo, tudo lhe fica bem. Mas seu pensamento foi: Metida horrorosa. Si acha. Pode até ser gostosinha, mas é loira burra.
Pra render assunto a morena pergunta pra amiga. Você acha que as massagens estão reduzindo minhas medidas? De pronto a loira disse: Querida já ia te dizer, você está com um corpaço. Mas pensou em seguida: Vaca fuleira. Essa sua bunda cheia de celulite não tem conserto. Mas pra quem é basta! Uma garçonetizinha de quinta, em uma lanchonete na rodoviária. Ta valendo.

Farta eu não via à hora de chegar minha vez de descer. Mas pra engrossar o caldo, ou melhor, os pensamentos, entrou um homossexual, aí foi um tumulto de pensamentos que só.
 O deficiente: lá vem aquela bicha de novo.
A gorda: Deus me livre de ter um viado na família.
A moça negra: esse cara devia tomar vergonha e virar homem.
As duas amigas pensaram juntas: lá vem a mocinha lobisomem. Demora pra ser gostosa igual à gente. Sonha meu filho!

O homossexual também externou seus pensamentos: Lá vou eu enfrentar esse coletivo recheado de gentinha. Logo na entrada dou de cara com esse nordestino cabeça chata, olho mais adiante o que vejo? Aquela gorda horrível com cheiro de fritura, e o manquinho? Nem se ele fosse o último homem do mundo eu pegaria. E a neguinha? Tem cara de preguiçosa. E essas duas putinhas de beira de estrada. Aposto que estão descendo pra bocada.

Desci logo em seguida, também, com meus pensamentos preconceituosos a me incomodar. Ouvi demais por hoje. Ouvindo os pensamentos daquelas pessoas voltei pra dentro de mim mesma. Conclui. Toda ação é resultado de um pensamento. 
Texto de Regina Márcia

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Um dia de gato.

Paulino é um homem na casa dos 30 anos. Acompanha os acontecimentos políticos diariamente. Seu lema é: Temos que ficar de olho nessa corja corrupta, que só levam vantagem nas nossas costas! O lema dele é: Sou como um gato. Tenho sete vidas. Pra agüentar o tranco diário, só assim!
 Hoje vamos acompanhar um dia desse GATO, ou melhor,  desse "trabalhador"! Ele tem ou não tem uma vida de Gato? Fica para você caro leitor as considerações finais...

Às 7 h ele se levanta liga a televisão. Ele tem TV a gato. Assim, acompanha as notícias nacionais e internacionais sem pagar nada. Enquanto se arruma pra mais um dia é acometido pela preguiça matutina. Liga pra um colega de trabalho e pede para dizer ao chefe que vai chegar tarde, pois está preso no trânsito.

Preguiçosamente sai com seu carro pela rua. Olha de um lado e do outro pra ver se não tem nenhum guarda de trânsito. Pega o celular e liga pra sua colega de faculdade pedindo pra ela colocar o seu nome no trabalho final Ficou até tarde no boteco e não fez a sua parte. Pensa: Ela é doida comigo vai colocar o meu nome sem reclamar.

Mais adiante, para em fila dupla pra comprar o jornal. De volta ao carro ve na primeira página “Deputado acusado de desvio de dinheiro”. Fala consigo mesmo: Todo dia é a mesma coisa nesse país! Política suja! Políticos corruptos! Assustado percebe que estão buzinando em sua traseira. Ele bagunçou o trânsito. Fica irritado e solta um palavrão saindo tranquilamente. Chegando perto do prédio onde trabalha não tem vaga. Resolve estacionar em vaga pra deficientes. Melhor do que pagar um estacionamento. Essa vaga está aí à toa mesmo. Pensa.

No escritório faz trocentas ligações para celular de amigos. É proibido, mas ninguém ta vendo. Em uma das ligações tenta arranjar uns recibos pra abater em seu imposto de renda, este ano tem como objetivo pagar menos impostos.

No fim da tarde comenta com um colega: Você viu as notícias? Mais um deputado na lista negra da corrupção. Não sei onde vamos parar com essa gente. Dito isso, arruma suas coisas. Até que enfim o dia terminou! Não concluiu seus fazeres do dia, pois, chegou tarde, ficou pendurado ao telefone, entrou no FACE e jogou paciência e foi almoçar. O período da tarde não foi suficiente. Disse para o chefe do departamento que o CP deu pau e que amanhã terminaria tudo sem falta.

Já no carro resolveu matar aula. Ligou pra uma colega e disse que havia pegado uma gripe muito forte. Passou em uma clinica e comprou um atestado médico pra apresentar na faculdade no dia seguinte.

Em casa colocou as chaves do carro sobre a mesinha de centro esvaziou os bolsos do paletó. Tirou de lá: duas canetas, um marca texto, clips, uma borracha. Lembrou que havia esquecido o xerox do livro que tirou na máquina da empresa. Ia economizar R$10,00. Todos os dias ele trazia pequenas coisas do escritório. A maioria ele nem precisava.

Deitou no sofá, ligou a TV a gato pra assistir o jornal da noite. Estava passando o episódio giro pelo mundo.
“... políticos Coreanos saem nos tapas em...,... mulher furta dois queijos em padaria de Belo Horizonte..., a seca castiga o Norte de Minas..., pré candidatos a vereador já se preparam para eleições 2012..., ONG desvia verba de projetos sociais...”

Ter um dia de gato. Depende do ponto de vista. Ainda bem que a maioria do povo brasileiro leva uma vida de gente mesmo. 

Como dizemos aqui na minha terra. Viver desse jeitiim nundá! Miómudá.

Texto de Regina Márcia

É preciso ter disposição para conviver.

O mundo é um lugar maravilhoso pra se viver. Cuidar bem de nossas coisas e tratar com respeito e gentileza as pessoas que estão ao nosso redor é o primeiro passo para uma boa convivência . Só precisamos de disposição, pois não é fácil cultivar essa ARTE.
Eu te abraço, vc me beija...  nós brigamos, fazemos as pazes e começamos tudo de novo. E por aí vai... a construção das relações.
Texto de Regina Márcia

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

É muito bom ser lembrando, mas lembrar de alguém também, é fantástico!

Fui contemplada com o Selo de Ouro, honrosa homenagem feita a meu BLOG por Elaine Averbuch Neves. Sou novata nesse universo amplo e rico dos blogs. Mas recebi com felicidade e muita responsabilidade este presente! Felicidade, porque mexeu com meus sentimentos mais profundos e responsabilidade, pois sei que ao receber tal símbolo, o mesmo, compromete-me a pensar com mais profundidade a importância social, humana, cultural, educacional e política de se ter um blog.


Este é o selo. O selo do reconhecimento, incentivo e valorização do trabalho feito por esse pequenino blog. Este selo representa  uma Epopéia Virtual do século XXI, onde cada um de nós, transforma-se em uma formiguinha carregando sua folhinha em benefício da perpetuação do conhecimento e da informação às gerações futuras.


Quem recebe esse selo tem o compromisso de homenagear outros cinco Blogs escolhidos de acordo com sua concepção. Merecimento significa construção. Se mereceu, é porque construiu! Construir coisas boas é bacana demais!


Então aí vai meus blogs escolhidos:


Wagner Eustáquio: http://colunawagnereustaquio.blogspot.com
Nilton Silveira: www.penseoamanha.blogspot.com
A Voz do Povo:  http://livrevozdopovo.blogspot.com
Tereza Zogaib:  http://falandosobrecomportamento.blogspot.com
Ricardo Cury Lopes: http://riclops.com


Bem meus queridos, aguardo vcs aqui para pegarem o Selo de Ouro.  Aproveitem essa oportunidade de fortalecer as relações entre as pessoas e também de fortalecer o respeito pelas diversidades. Somos um povo lindamente diversificado! 
Lembrem-se, cole o selo no seu blog pro pessoal ir buscar.

 Não percam também, a oportunidade de conhecer o ser humano maravilhoso que é Elaine Averbuch Neves. É só CLICAR no nome dela para conhecê-la melhor.



quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Exílio Interior


Hoje nada tenho para compartilhar, a não ser o meu exílio interior!
Embora muitas coisas de meu interesse estejam acontecendo nesse momento, hoje preciso ficar assim... no barulho ensurdecedor do meu SILÊNCIO na companhia de Gonçalves Dias.




Canção do exílio


"Minha terra tem palmeiras,

Onde canta o Sabiá;
As aves que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.



Nosso céu tem mais estrelas,

Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.



Em cismar, sozinho, à noite,

Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.



Minha terra tem primores,

Que tais não encontro eu cá;
Em cismar - sozinho, à noite -
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.



Não permita Deus que eu morra,

Sem que eu volte para lá;
Sem que desfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá."


Gonçalves Dias


Desejo avistar as montanhas exuberantes das minhas Minas Gerais, sobre o sol quente do desejo profundo, indo pouco a pouco secando as lágrimas chuvosas que por aqui caem. 

Em solidariedade aos estados que sofrem nesse momento com às enchentes ou com a seca.

Reflexão de Regina Márcia

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Vistas grossas e ouvido de mercador! Não me permito ter.

Se pudesse escolher escreveria só textos light, poéticos e alegres. Mas as circunstâncias não deixam! Não sei fazer vistas grossas e nem cultivar ouvido de mercador e além do mais, minha língua é solta e afiada!
Como posso ignorar isso? Cidade de Guidoval sofre com as enchentes







É bem verdade que ainda cultivamos o péssimo hábito de jogar lixo nas ruas e nos leitos dos rios. Em período chuvoso as ruas se transformam num verdadeiro shopping center a céu aberto. Vê-se de tudo rolando correntezas abaixo: garrafa pet, fogão, sofá, brinquedos, até cavalo já foi visto entre outras coisas. Temos que rever nossos conceitos. É urgente mudar! A natureza nada tem a ver com isso.

Mas o que acontece em Minas Gerais há mais de dois meses, não se aplica só em lixo jogado nas ruas. O nome disso é: Descaso político! Empurra - empurra de problemas pra outras gestões. E por aí vai. São tantas desculpas para se fugir das responsabilidade, que daria pra montar um manual de desculpas políticas esfarrapadas. 

Os planejamentos estruturais das cidades estão ultrapassados. As cidades cresceram e muitas vezes de forma desordenada. A mentalidade política também é arcaica, muitos possuem perfil coronelista e nunca ouviram falar em gestão pública, visão de futuro e muito menos em transparência administrativa. 

Para ilustrar minhas reflexões relato um fato ocorrido aqui em Belo Horizonte. 
Enquanto as enchentes assolavam os bairros de BH, a maioria de nossos vereadores se reuniram antes do ressesso parlamentar, para aumentarem seus próprios salários. O prefeito foi procurado por algumas lideranças, eles desejavam o veto por parte do mesmo, porém... Ele nem as caras deu.
Mas é claro que ele vai incorporar a atitude de Pôncio Pilatos. Em 2012 vai tentar a reeleição, assim sendo, nada de desgastes com os companheiros. 

As justificativas para o aumento foram das mais variadas, após, o fato ter caído na mídia e na boca do povo.


O discurso da VEREADOSADA foram desde... “meu espírito era contra”.  
Acreditem ele disse isso mesmo! Francamente vereador, sua carne é muito fraca e sua cara é de pau.

“Outro...” aumento de salário é assunto de vereador “... “Como o prefeito vai mexer com isso?” 

Não se preocupe vereador, o prefeito vai fingir de morto, já está duro e frio! 

Ainda teve outro que disse: ...” que entende e respeita a revolta popular, mas que os eleitores devem é cobrar trabalho dos políticos a favor da sociedade. Quando se fala em aumento de 60%, isso soa como uma bomba. 
Segundo ele o povo está acostumado com aumentos anuais, enquanto que o deles (vereadores) valem por quatro anos. 

Meu caro manso vereador, ainda sabemos fazer contas. Gentileza multiplicar 13% (aumento do salário do povo) X 4 anos que equivale ao seu mandato = 60% (seu aumento salarial)? Errado! Somando o resultado seria 52% de aumento. De onde Vossas Excelências tiraram o acréscimo de mais 8%?  Uaí! Como explicar o inexplicável nê? Nem Freud.
Vou tentar explicar o que nem Freud explica. Recapitulem comigo. Os 8% a mais deve ser de ajuda do paletó, verba pra manutenção degabinete, ajuda com óleo de PEROBA pra lustrar cara de pau entre outras ajudas.

Ôoooooooô poviiim fraquiim e necessitadu são esses VERÊ  de Belo Horizonte, ! Precisam de ajuda pra tudo, menos pra cumprir com suas obrigações.

Salário do povo 13% de aumento sobre R$545,00 mensais Vamos passar 2012 apertados. Mas felizes, se votarmos certo é claro.
Salário de vereador em BH 60% sobre R$9.000,00 mensais. Vão passar 2012 rindo a toa e dando tapinhas em nossas costas se deixarmos. 
http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/em-bh-vereadores-enfrentam-protesto-apos-aumento-de-salario/n1597419338858.html Trechos das desculpas dadas para o aumento do próprio salário foram extraídas dessa reportagem.


Por isso em 2012 fiquem atentos meu povo.


Estamos em ano de eleições Municipais. Fiquem de olhos abertos às propostas de seus candidatos. Siga esses quatro itens básicos de verificação:
  1. Qual o conhecimento que ele tem da cidade;
  2. Se ele tem um Plano de Gestão. Leia esse plano;
  3. Os vereadores devem saber no mínimo o que ele vai fazer na Câmara Municipal. Verifique isso também.
  4. Verifique o passado do seu candidato. 
De posse desses dados você poderá então começar a montar um juízo de valor sobre o que realmente almeja para sua cidade e se as propostas são realizáveis.


Fazendo isso tudo, ainda corremos o risco de errar, por isso, depois do confirme o verde. Acompanhe seu político eleito,  periodicamente.
Difícil nê? Mas necessário.


Texto de Regina Márcia